Ceratocone

Ceratocone é uma desordem ocular não-inflamatória e auto-limitada caracterizada pelo afinamento progressivo da parte central da córnea. No ceratocone, a córnea assume uma forma de cone, por isso, o nome, o que acarreta na percepção de imagens distorcidas. O principal sintoma dessa doença é a diminuição da visão.

É ainda muito mais frequente em portadores de síndromes como a de Down, Turner, Ehlers-Danlos e de Marfan, além de pessoas alérgicas, entre outros casos. Muitos pacientes não percebem que têm o problema porque inicia-se com miopia e astigmatismo no olho. Isso pode evoluir rapidamente ou em outros casos levar anos para desenvolver-se. Pode ainda afetar gravemente e limitar as pessoas diante de tarefas do dia-a-dia.

O ceratocone inicia-se geralmente na adolescência, em média, por volta dos 16 anos de idade, embora tenham sido relatados casos de início aos 6 anos de idade. Raramente o ceratocone desenvolve-se após os 30 anos de idade. Afeta homens e mulheres em igual proporção e na grande maioria dos casos afeta os dois olhos.

Causas

As causas para o ceratocone podem estar relacionadas a mudanças físicas, bioquímicas e moleculares no tecido corneano. Porém, nenhuma teoria deu conta de elucidar os achados clínicos e as associações oculares e não-oculares relacionadas ao ceratocone.

É bem possível que o ceratocone seja o resultado final de diferentes condições clínicas. Já é conhecida a associação com doenças hereditárias, alérgicas, sistêmicas e ainda pelo uso prolongado de lentes de contato. Mesmo sem ter uma causa conhecida, sabe-se que podem haver períodos de agravamento e de estabilização da doença.

O diagnóstico definitivo do ceratocone é feito com base nas características clínicas e com exames objetivos como a topografia corneana (exame que mostra em imagem o formato preciso da córnea). A evolução do ceratocone é quase sempre progressiva com aumento do astigmatismo, mas pode estacionar em determinados casos.

Tratamento

O tratamento do ceratocone é feito no sentido de proporcionar ao paciente uma boa visão. Nos casos leves, o uso de óculos pode ser suficiente e nos moderados é indicado o uso de lentes de contato para corrigir o problema. Nos últimos anos, novos materiais já permitem a confecção de lentes de contato confortáveis com maior poder de correção do ceratocone. A indicação varia ainda de acordo com a severidade da doença. Na sua fase inicial, o ceratocone apresenta-se como um astigmatismo irregular levando o paciente a trocar o grau de astigmatismo com muita frequência.

Apesar desses avanços, alguns pacientes não evoluem bem ou não se adaptam às lentes de contato e requerem procedimentos cirúrgicos para deter o avanço do ceratocone. Em muitos casos, realiza-se a ceratoplastia (modificação do formato da córnea) e, em casos mais avançados, são indicados o transplante de córnea.

Importante:

Todas as informações contidas nesse site tem carácter informativo e educacional. Nenhuma providência deverá ser tomada sem consultar o seu oftalmologista, pois somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.