Central de atendimento: (13) 2104-5000 | Chat

Heterocromia e a beleza dos olhos multicoloridos

Diversas variações em nossos corpos nos tornam diferentes uns dos outros: cor do cabelo, tom da pele, formato do rosto e etc. Mas uma das mais fascinantes é a Heterocromia, que muitas vezes, em fotos e vídeos, pensamos que se tratam de montagens feitas em programas de manipulação de fotos.

O que é Heterocromia?

Basicamente, é o nome que se dá para uma anomalia genética (no gene EYCL3, cromossomo 15) responsável pela diversificação no padrão de coloração da íris. Em outras palavras, é o termo usado para descrever olhos com cores diferentes em uma mesma pessoa.

Relativamente rara, a heterocromia é mais comum em animais domésticos e selvagens, em humanos afeta cerca de 11 em cada 1.000 pessoas, e é causada por excesso ou falta de melanina. Apenas pigmentos azul, marrom e amarelo aparecem na íris, muita melanina gera a cor marrom, pouca a azul, pigmentos de gordura são responsáveis pela nuance de tom, azul ou verde.

A anomalia pode ocorrer como resultado da genética – herdada dos pais, com a combinação de diversos fatores – assim como um machucado ou doença, porém, o mais comum é que ocorra através de lesões ou derrames. Alguns sinais devem ser levados em considerações, a anomalia pode ser um sinal da síndrome de Waardenburg – que faz com que crianças percam também a audição e cabelos grisalhos de forma prematura.

Existem três tipos diferentes:

  • Completa: quando ambos os olhos possuem cores diferentes.
  • Setorial: quando existem duas cores diferentes na mesma íris, parecendo uma espécie de “degradê”
  • Central: quando a íris têm dois ou mais “círculos” de cor, conhecidos como “olhos de gato”.

Vale deixar claro que a heterocromia não necessariamente sinaliza uma fraqueza genética ou problema de saúde, e apesar de inicialmente parecer estranho, estão entre os mais bonitos do mundo! Grandes celebridades como Kate Bosworth, David Bowie, Jane Seymour, Tim McIlrath e Michael Flatley provam isso:

Tim McIlrath – vocalista da banda Rise Against

Mais comum em animais, podem ocorrer com mais frequência em cães de pelagem branca ou com albinismo parcial ou ainda com a pelagem Merle – que ocorre devido a presença do gene Merle, que dilui a coloração da pelagem preta em tons de cinza e também pode produzir olhos azuis. Este gene é mais encontrado em raças como: Pastor Australiano, Collie, Dogue Alemão, Bulldog Inglês, Dachshund de pêlo longo, Dálmata, Malamute, Husky Siberiano, Old English Sheepdog, Boxer e Weimaraner.

Ficou com dúvida sobre algum termo nesse post? Acesse o nosso glossário oftalmológico.